julho 18 2019 0Comment
sistemas fotovoltaicos possuem proteção contra descargas elétricas

Sistemas fotovoltaicos suportam descargas elétricas?

Com a alta do valor da energia elétrica, as pessoas procuram cada vez mais alternativas para reduzir este tipo de custo, seja através da mudança de atitudes ou por meio de novas tecnologias. Sistemas fotovoltaicos são ótimas opções para economizar energia elétrica em residências, ambientes comerciais ou empresas, além de ser uma maneira sustentável de energia limpa, que não agride o meio ambiente e não emite gases do efeito estufa.

Sua base tecnológica promove a geração de energia por meio de painéis solares em locais abertos, justamente para a captação dos raios luminosos. Os sistemas de energia solar podem ser instalados em qualquer lugar do mundo, porém o Brasil é favorecido por ter altos índices de radiação solar. Mas será que o sistema fotovoltaico está totalmente protegido de intempéries, como descargas elétricas?

O que compõe um sistema de energia solar?

Existem dois tipos de sistemas fotovoltaicos: o isolado e o conectado à rede. O tipo isolado é caracterizado por produzir eletricidade independentemente de outras fontes de energia. Ele não está ligado à rede elétrica local e alimenta os aparelhos diretamente. Já os sistema interligado à rede atua como uma fonte de energia complementar, onde parte da energia gerada é entregue à rede convencional e outra parte vira créditos na conta de energia.

Um conjunto fotovoltaico é composto basicamente por até quatro componentes:

  • Painéis solares – convertem a radiação solar em energia elétrica, gerando uma corrente contínua.
  • Inversor – converte a tensão da bateria em corrente alternada, alimentando os equipamentos do local, como os eletrodomésticos.
  • Controlador de carga – controla o carregamento da bateria, protegendo-a de sobrecargas e descargas abaixo do permitido. É usado apenas em sistemas isolados.
  • Baterias – armazenam a energia elétrica gerada pelo painel ao longo do dia, empregado nos sistemas isolados.

Sistemas fotovoltaicos estão protegidos contra descargas elétricas?

Por estarem constantemente expostos a intempéries, os sistemas fotovoltaicos precisam contar com elementos de segurança que garantam sua preservação, os chamados dispositivos de proteção contra surtos (DPS). Caso uma placa solar seja atingida por uma descarga, os efeitos possíveis variam desde a redução drástica de durabilidade até danos irreparáveis.

Durante o projeto, é importante saber que quanto maior a extensão dos painéis fotovoltaicos, maior também será o risco de uma descarga sobre eles. Além disso, essas descargas podem ser causadas diretamente por raios ou indiretamente por sobretensões no sistema.

Para proteger estas instalações de forma abrangente e duradoura, o ponto inicial é fazer a equipotencialização de todas as partes condutoras do sistema. Isso inclui a instalação de para-raios (proteção externa primária), descarregadores de sobretensão (proteção interna secundária) e rede de terra. Saiba um pouco mais sobre cada um deles:

Para-raios

Evitando impactos diretos dos raios nas placas solares, a função básica de um para-raios é conduzir a descarga elétrica até a terra. Seu funcionamento consiste em criar um caminho preferencial para a passagem da descarga “atraindo” o raio, de forma a proteger o prédio ou local de interesse. Assim, o para-raio consegue fechar a corrente e direcioná-la por um caminho seguro.

Protetores de surto

Os descarregadores de sobretensão, conhecidos como DPS (Dispositivos de proteção contra surtos), têm o papel de desviar a grande quantidade de energia das correntes captadas pelos para-raios, reduzindo o pico de tensão nos terminais dos equipamentos. Eles devem ser instalados próximos do inversor do painel fotovoltaico.

Rede de terra

As redes de terra são fundamentais nos sistemas de proteção contra descargas visando a dissipação de energia na terra de forma rápida. Em um projeto para instalação de placas solares, a rede de terra deve ser o primeiro elemento construído, pois há a necessidade de ligar e equipotencializar todos os equipamentos do sistema fotovoltaico à ela.

Os responsáveis pelo projeto, preferencialmente profissionais e empresas especializados, precisam fazer a conexão direta de todos os sistemas metálicos não energizados ao sistema de aterramento. Apesar de parecer de alto custo inicial, saiba que só a garantia de um sistema fotovoltaicos tem 25 anos, sem falar da vida útil, que vai muito além disso – o que acaba compensando na economia que se faz durante o consumo.

Se quiser saber mais entre em contato com um de nossos consultores da sua região e se quiser fazer uma simulção do seu consumo, clique aqui!

 

Tags: